Eu teimo em te derramar nos meus papéis

Os sentimentos que me causa, preenchem às páginas marcadas nos próximos capítulos escritos.

Preenchem de suor, ânimo, amor, tesão.

Mas também preenchem de medo, castigo, rancor e vingança.

Eu teimo com a caneta, descrevo seu rosto, imagino seu corpo, deslizo meus pensamentos pela página vazia.

Eu teimo com a caneta, mas ela só escreve sobre você. E não te derrama por completo, para que eu não possa te esquecer.

Meu peito aperta mais uma vez, uma lágrima desce e molha o papel. Eu não posso chorar. Eu não posso sofrer.

Não sei mais se escrevo ou se sinto. Eu descrevi o seu beijo. O gosto ainda estava em mim. O chiclete de menta, o cigarro, a breja.

Escrevo. Para a vontade passar. Eu leio. Relembro cada traço do seu olhar. Me torturo. Sinto novamente a vontade de seus beijos me matar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s